Por que algumas pessoas veem Jesus na nuvem? Entenda a Pareidolia

nuvens formando imagens

Veja aquela nuvem… É Jesus!!!

É bem provável que você já tenha enxergado a imagem de um ursinho numa nuvem, uma torrada com olhos, nariz e boca ou um rosto na mancha de uma parede. Internautas viram no joelho da duquesa de Cambrigde, Kate Middleton, o personagem Gasparzinho, “o fantasminha camarada”.

Agora é a vez de todo mundo enxergar Jesus numa fotografia de céu, tirada pelo chef de cozinha Alfredo Lo Brutto na região da Campania, na Itália. Sol e nuvens formaram uma figura que parece a estátua do Cristo Redentor de braços abertos.

A mesma imagem para outras pessoas podem lembrar o super-hormem, batman ou mesmo o Chapolin…

Não são raras as vezes que pessoas vão além e conseguem ver imagens sacras, como a de Nossa Senhora em um pão ou de São Jorge na Lua. É normal esse tipo de comparação? Para a psicologia, sim.

Este fenômeno tem nome: PAREIDOLIA.

Você vê algo nestes joelhos?

A palavra “para”, no grego, significa “junto de”. Eidolia vem da palavra grega “eidolon”, que significa imagem ou forma. Ou seja: pareidolia nada mais é do que um fenômeno neuropsicológico em que você reconhece algo familiar em outro, após um estímulo aleatório.

“É algo totalmente psicológico, que não ativa uma área definida do cérebro quando acontece”, explica Péricles Maranhão Filho, neurologista e professor da UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro).

E não é uma patologia, pelo contrário. É algo comum, que está atrelado a qualquer tipo de memória, desde que a pessoa tenha um conhecimento prévio.

“Pode acontecer de forma subjetiva com um objeto inanimado que você já tenha tido algum tipo de contato prévio. Por exemplo: às vezes você vê uma nuvem no formato de elefante ou de anjinhos. Desde que você tenha contato prévio com elefantes ou anjinhos, acabam se transformando em algo conhecido”, explicou o especialista em neuropsicologia Fabrício Velozo. ” Não posso falar que uma determinada sombra tem o formato de elefante se eu não sei o que é elefante. Não posso dizer que uma sombra que aparece no muro tem o formato do rosto de Jesus se eu não tenho uma imagem formada de Jesus.”.

De onde vem isso?

Ainda não se sabe exatamente porque isso acontece, mas pode estar relacionado com a nossa capacidade de detectar rostos desde pequenos, devido a nossa herança evolutiva. Se você pegar um bebê com alguns minutos de vida, ele vai dirigir a atenção para algo que, no geral, apresenta características de um rosto.

Outros pesquisadores acham que a pareidolia é uma consequência de como o cérebro processa informações, já que ele está constantemente vasculhando linhas, formas cores e superfícies para dar significado a elas. Em alguns momentos, ele funcionaria praticamente como uma câmera que tenta detectar faces nas fotos a partir de padrões já determinados (e nem sempre isso funciona).

Um estudo publicado em 2014 mostrou que as pessoas não enxergam rostos em objetos aleatórios porque estão iludidos, mas porque o cérebro é justamente treinado para ver rostos, mesmo quando eles não estão lá.

A imagem pode conter: comida

Essa tendência de detectar rostos em informações visuais ambíguas é, talvez, altamente adaptável, dada a importância suprema de rostos em nossa vida social e o alto custo resultante da incapacidade de detectar um rosto verdadeiro.

Questão de fé?

A “aparição” de imagens sacras, como a de Nossa Senhora, Madre Teresa de Calcutá e de Jesus em pães, manchas na parede, biscoitos é algo muito comum e, cientificamente, creditado à pareidolia.

Não existe uma explicação, mas pessoas religiosas tendem a ter mais pareidolia.

Para a pesquisadora Sophie Scott, da University College de Londres, o fenômeno também pode ser produto das expectativas. “Ver o rosto de Jesus em uma torrada diz mais sobre como você está interpretando o mundo do que algo que realmente está na torrada”, disse em uma entrevista.

Mensagem do céu?

Além das nuvens, é muito comum ouvir relatos de imagens na Lua. O interessante é que em cada parte do mundo, um tipo diferente de imagem é vista por lá. Por aqui, é comum ver São Jorge lutando contra um dragão. Já na Índia, é comum identificar a imagem de uma mulher deitada, conhecida como Ashtangi Mata, mãe de todas as coisas vivas. Ela teria mandado seus filhos gêmeos para ser o Sol e a Lua. Nos Estados Unidos, a figura é do rosto de um homem. E no Japão, um coelho.

As imagens, novamente, são formadas por conta da pareidolia. Quando olhamos para a Lua vemos áreas iluminadas e escuras, fornadas pela superfície irregular do astro. Esse contraste de luz e sombra contribui para vermos as imagens.

O mesmo acontece nas imagens vistas em Marte. A famosa “Face de Marte”, fotografada em 1976, nada mais é que uma formação montanhosa parecida com um rosto. Além disso, já foram “fotografados” ursos, esquilos e até rosto de aliens. Por enquanto, a única explicação para tudo isso é, realmente, a pareidolia.

O sanduíche de queijo da Virgem Maria (picture-alliance / dpa / dpaweb / A. Gonzalez)

O fenômeno psicológico rende, no mínimo, histórias curiosas. Em 1994, uma norte-americana mordeu um sanduíche de queijo e notou que ele parecia ser uma imagem da Virgem Maria. Diana Duyser guardou o resto do sanduíche por mais de uma década e depois o leiloou por US$ 28 mil. No momento em que ele foi vendido, o anúncio do pão tinha recebido mais de 1,7 milhão de acessos.

Que tal conhecer um pouco sobre Hipnose e Hipnoterapia agora? É só clicar aqui!

Gosta de neurociências? Siga o prof. Sergio Enrique no Facebook clicando aqui.

Clique aqui para assistir a um vídeo onde o prof. Sergio Enrique tira dúvidas sobre Hipnose e Hipnoterapia.

Fonte: https://www.bol.uol.com.br/noticias/2019/03/07/por-que-vemos-jesus-na-nuvem-entenda-a-pareidolia.htm

Gostou do conteúdo? Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on email

Sobre o Autor

Sergio Enrique mostrando cérebro na hipnose

Prof. Sergio Enrique Faria

Sergio Enrique Faria é diretor do Estúdio da Mente. Psicanalista, Parapsicólogo, Hipnoterapeuta, Coach, Trainer e Master Practitioner Internacional em PNL – Programação Neurolinguística.
Doutorando em Ciências da Educação, Mestre em Comunicação, Pós-graduado em Neurociência Clínica e Educacional. Pós-graduado em Neuropsicologia, Pós-graduado em Neuropsicopedagogia, Pós-graduado em Psicanálise Clínica, Pós-graduado em Didática e Metodologia do Ensino Superior, Pós-graduado em Comércio Exterior e Bacharel em Administração de Empresas, Líder de Aprendizagem certificado pela Harvard University (EUA).
Palestrante, treinador e Professor universitário em cursos de pós-graduação e MBA. Autor e coautor dos livros: “Vendas e Negociação com PNL – como entrar nas mentes de seus clientes”. “Manual completo de PNL – Estratégias de grandes especialistas da Programação Neurolinguística para alcançar a excelência” e “Educação 2008 – As mais importantes tendências na visão dos mais importantes educadores”. 

Siga-me!

Posts Relacionados

Deixe seu comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Posts Recentes

error: Este conteúdo está protegido por direitos autorais | A cópia ou reprodução deste texto ou parte dele sem a autorização do autor configura CRIME DE VIOLAÇÃO dos Direitos Autorais no Art. 184 - A pesquisa antiplágio é realizada pelo Google
Open chat