Doenças psicossomáticas – verdades e mitos

Interior do corpo humano

Doenças Psicossomáticas

A somatização é um transtorno psiquiátrico em que a pessoa apresenta múltiplas queixas físicas, localizadas em diversos órgãos do corpo, como dor, diarreia, tremores e falta de ar, mas que não são explicadas por nenhuma doença ou alteração orgânica. Geralmente, uma pessoa com doença psicossomática está frequentemente em consultas médicas ou pronto-socorros devido a estes sintomas, e o médico costuma ter dificuldade em encontrar a causa.

Esta situação também é chamada de transtorno de somatização, e é comum em pessoas ansiosas e depressivas, por isso, para o adequado tratamento é fundamental a terapia com profissional.

O QUE CAUSA A DOENÇA PSICOSSOMÁTICA

Existem diversas situações que facilitam o desenvolvimento da somatização, como depressão, ansiedade e estresse. As pessoas mais afetas são as que sofrem situações como:

Desgaste profissional e carga horária de trabalho exagerada afetam, principalmente, pessoas que trabalham com o público como professores, vendedores e profissionais de saúde, mas estudantes e desempregados também podem sofrer com estas complicações;

Trauma na infância ou após acontecimentos marcantes, além de conflitos de família são algumas situações que podem deixar a pessoa com medo e desmotivada para seguir em frente;

Situações de violência psicológica e de desmotivação, como acontece nos casos de violência doméstica e bullying;

Muita ansiedade e tristeza em pessoas que não compartilham ou conversam sobre seus problemas.

LISTAMOS ABAIXO OS PRINCIPAIS MITOS E VERDADE SOBRE AS DOENÇAS PSICOSSOMÁTICAS

  1. AS DOENÇAS PSICOSSOMÁTICAS SÃO APENAS “FRUTO DA IMAGINAÇÃO”

Mito. 

 As doenças psicossomáticas são aquelas em que problemas de cunho psicológico, como traumas, estresse e ansiedade excessiva, se manifestam de forma física no indivíduo.

 Mas isso não significa que a dor e o sofrimento pelo qual ele passa sejam inventados, como as expressões “fruto da imaginação” é “algo que está apenas na sua cabeça” podem dar a entender.

 Ao contrário, os sintomas são bastante reais e podem se manifestar de formas diferentes em cada pessoa. No sistema cardiovascular, são palpitações e taquicardia; no gastrointestinal, podem aparecer como náuseas, diarreias, úlceras e gastrite; no sistema respiratório, as doenças psicossomáticas causam ou agravam casos de asma e bronquite.

Isso sem contar os transtornos de ordem dermatológica e metabólica e os problemas nas articulações.

Todos esses sintomas são reações do organismo a algo que não está bem dentro da pessoa — e não é possível apenas inventá-los. 

  1. APENAS PESSOAS QUE PASSARAM POR UM FORTE TRAUMA SOFREM COM ESSAS DOENÇAS

 Mito. 

 Qualquer pessoa pode sofrer com as doenças psicossomáticas, basta passar por situações de muito estresse, ansiedade e tristeza — como uma cobrança no trabalho, problemas na família, pressão e bullying, por exemplo.

 Elas atingem ambos os sexos e todas as idades e têm inúmeras possíveis causas, inclusive“pequenos esgotamentos diários”.

  1. OS SINTOMAS PODEM “IR E VIR”, DEPENDENDO DE COMO A PESSOA SE SENTE

 Verdade. 

 Por estarem diretamente associadas à saúde mental, é comum que pacientes vivenciam períodos sem a apresentação de qualquer sintoma das doenças psicossomáticas.

 É o caso de quando o indivíduo se vê momentaneamente relaxado — em férias e longe do trabalho, por exemplo. Se ele for colocado novamente frente a uma situação de estresse e a emoção causadora das doenças não for resolvida, os sintomas podem voltar.

  1. DOENÇAS PSICOSSOMÁTICAS PODEM SE TRANSFORMAR EM DOENÇAS CRÔNICAS

 Verdade. 

 Quando o diagnóstico acontece tardiamente ou se o indivíduo passa por um grande trauma, é possível que os sintomas se agravem, causando ou piorando doenças crônicas como asma e bronquite, por exemplo.

 Além disso, situações de extremo sofrimento psicológico podem levar a casos mais graves, como convulsões ou sintomas que simulam infartos e AVC.

  1. A MAIOR DIFICULDADE PARA A CURA É ACEITAR QUE A DOENÇA TEM CAUSAS PSICOLÓGICAS

 Verdade.

 Muitas pessoas sentem dificuldade em aceitar que os sintomas podem ter origem psicológica. É comum, inclusive, que passem grandes períodos da vida pulando de médico em médico, à procura da doença que lhe causa tanto mal-estar, sem saber que sua origem é emocional. A partir do momento em que o paciente compreende a origem dos sintomas, é possível começar a trabalhar para a sua cura.

 EXEMPLOS DE DOENÇAS PSICOSSOMÁTICAS

Cada pessoa pode manifestar fisicamente as suas tensões emocionais em diferentes órgãos, podendo simular ou piorar muitas doenças. Os principais exemplos são:

Estômago: dor e queimação no estômago, sensação de enjoo, piora de gastrites e úlceras gástricas;

Intestino: diarréia, prisão de ventre;

Garganta: sensação de nó na garganta, irritações mais fáceis constantes na garganta e amígdalas;

Pulmões: sensações de falta de ar e sufocamento, podendo simular doenças pulmonares ou cardíacas;

Músculos e articulações: tensão, contraturas e dores musculares;

Coração e circulação: sensação de dores no peito, que pode, até, ser confundida com infarto, além de palpitações, surgimento ou piora da pressão alta;

Rins e bexiga: sensação de dor ou dificuldade para urinar, que pode imitar doenças urológicas;

Pele: coceira, ardência ou formigamentos;

Região íntima: piora da impotência e diminuição do desejo sexual, dificuldade para engravidar e alterações do ciclo menstrual;

Sistema nervoso: crises de dor de cabeça, enxaqueca, alterações da visão, do equilíbrio, da sensibilidade (dormências, formigamentos) e da motricidade, podendo simular doenças neurológicas.

COMO TRATAR

Alguns medicamentos para aliviar os sintomas incluem analgésicos, anti-inflamatórios, medicamentos para enjoo, além de medicamentos para controlar a ansiedade, antidepressivos ou ansiolíticos. O médico é sempre a pessoa indicada para receitar medicamentos.

Outra opção muito recomendada e que não utiliza nenhum tipo de medicamentos são as terapias. A terapia com Hipnose e PNL está entre as mais rápidas e eficazes.

Que tal conhecer um pouco sobre Hipnose e Hipnoterapia agora? É só clicar aqui!

Gosta de neurociências? Siga o prof. Sergio Enrique no Facebook clicando aqui.

Clique aqui para assistir a um vídeo onde o prof. Sergio Enrique tira dúvidas sobre Hipnose e Hipnoterapia.

Fontes:

https://www.tuasaude.com/doencas-psicossomaticas/

http://blog.jardelbeirao.com.br/doencas-psicossomaticas+146383

Gostou do conteúdo? Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on email

Sobre o Autor

Sergio Enrique mostrando cérebro na hipnose

Prof. Sergio Enrique Faria

Sergio Enrique Faria é diretor do Estúdio da Mente. Psicanalista, Parapsicólogo, Hipnoterapeuta, Coach, Trainer e Master Practitioner Internacional em PNL – Programação Neurolinguística.
Doutorando em Ciências da Educação, Mestre em Comunicação, Pós-graduado em Neurociência Clínica e Educacional. Pós-graduado em Neuropsicologia, Pós-graduado em Neuropsicopedagogia, Pós-graduado em Psicanálise Clínica, Pós-graduado em Didática e Metodologia do Ensino Superior, Pós-graduado em Comércio Exterior e Bacharel em Administração de Empresas, Líder de Aprendizagem certificado pela Harvard University (EUA).
Palestrante, treinador e Professor universitário em cursos de pós-graduação e MBA. Autor e coautor dos livros: “Vendas e Negociação com PNL – como entrar nas mentes de seus clientes”. “Manual completo de PNL – Estratégias de grandes especialistas da Programação Neurolinguística para alcançar a excelência” e “Educação 2008 – As mais importantes tendências na visão dos mais importantes educadores”. 

Siga-me!

Posts Relacionados

Deixe seu comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Posts Recentes

error: Este conteúdo está protegido por direitos autorais | A cópia ou reprodução deste texto ou parte dele sem a autorização do autor configura CRIME DE VIOLAÇÃO dos Direitos Autorais no Art. 184 - A pesquisa antiplágio é realizada pelo Google
Open chat