Suas Crenças te limitam ou te fortalecem?

Mulher quebrando corrente

As crenças são as regras pelas quais conduzimos a nossa vida. As crenças são os conceitos que nós consideramos como verdadeiros sobre nós, sobre as outras pessoas e o mundo em geral. Elas determinam o que podemos e não podemos fazer. Mantidas dentro da mente inconsciente, elas também filtram a nossa realidade e, dessa forma, formam as nossas percepções do mundo ao nosso redor.

As crenças são representadas por todas as ideias que você viu, ouviu ou concluiu e acabaram se tornando uma verdade absoluta na sua vida.

Tudo o que os indivíduos fazem — a forma como eles pensam, sentem e agem — é resultado de suas crenças, e é justamente por isso que muitas pessoas agem de formas diferentes em situações idênticas.

As crenças são como imãs: você crê em uma verdade e ela se torna real. Se você crê que a vida é difícil, ela se torna difícil.

Isso acontece porque você está conectado com essa verdade e a vida te trará situações que sejam compatíveis com esta vibração.

Precisamos nos conectar com aquilo que realmente queremos para nossas vidas.

Quando nascem, as pessoas são folhas em branco. Os sentimentos dos pais durante a gestação, as experiências de vida, a educação recebida, o sistema familiar, as ideias transmitidas pelos pais e professores, as interpretações individuais e a convivência com os amigos vão preenchendo essa folha com crenças.

Todos os estímulos recebidos na primeira infância ficam registrados nessa folha, que se torna uma lente com a qual o indivíduo enxerga o mundo.

Aqui vemos como as crenças funcionam. Digamos que você acredita que não pode ter sucesso na administração do seu próprio negócio. Se isso fosse verdade, quanto do seu potencial para fazer negócios você acha que estaria usando? Não muito! Portanto, a ação que você tomaria para ser bem-sucedido em seu negócio seria bastante tímida. E que tipo de resultado você obteria de uma ação tímida? Decepcionante, e foi nisso que você acreditou no início para que você tivesse mais evidências de que a sua crença é verdadeira. Torna-se um círculo vicioso, uma espiral descendente, uma profecia autorrealizável. Decidimos que algo é verdade e depois criamos as evidências em nossa experiência para justificar e apoiar essa decisão.

E o que acontece se você acreditar que pode ser bem-sucedido com facilidade nos negócios. Você aproveitaria todo o seu potencial como uma pessoa de negócios, a ação que você tomaria seria positiva e focada e, portanto, os resultados que você criaria seriam excelentes, fornecendo mais evidências de que você pode, com mais facilidade, ser bem-sucedido nos negócios. Mais uma vez, um círculo vicioso, mas desta vez é uma espiral ascendente, aquela que o leva a mais sucesso nos negócios!

Não é apenas a nossa vida profissional que é afetada pelas nossas crenças. São todas as áreas da nossa vida — saúde e condição física, relacionamentos, vida familiar, desenvolvimento pessoal, todas.

Tipos de crenças

Crenças hereditárias

É representada por tudo aquilo que o indivíduo ouve dos pais e observa em seu sistema familiar.

Frases como “você não faz nada direito”, “você deixa tudo pela metade”, “você nunca vai conseguir ninguém”, “tem que seguir o exemplo do seu irmão” e “você é burro” ficam registradas para toda a vida.

O mesmo vale para a vivência de situações que envolvem traição, brigas por dinheiro, excesso ou ausência de regras, relação com a comida e injustiças.

Crenças sociais

São as crenças populares impostas pela mídia ou pela sociedade. Alguns exemplos comuns são: “o mundo é perigoso”, “os ricos são mais felizes” e “você só será aceito se for magro”.

Crenças pessoais

São as crenças criadas a partir da experiência individual. Elas têm origem hereditária, mas se tornam verdades pelas experiências.

Se você foi mandado embora ou não passou no vestibular, pode desenvolver a crença de que não é capaz. Se terminaram o namoro com você, pode acreditar que nunca ninguém vai gostar de você.

Crenças limitantes

Todas estas crenças descritas acima são crenças limitantes. Como o próprio nome diz, ela limita a pessoa. Outros exemplos de crenças limitantes são:  “Nunca vou conseguir dinheiro suficiente” ou “não tenho dinheiro para nada”; “Só é possível ganhar dinheiro fazendo coisas erradas”; “Não tenho tempo para nada”; “Não sou bom o suficiente”; “Não sei tudo o que preciso”; “Não consigo aprender isso”; “Nunca vou conseguir alcançar meus objetivos ou realizar meus sonhos”; “Tudo precisa ser perfeito”; “Não consigo me organizar”; “Eu não mereço sucesso ou coisas boas”; “Não sei como resolver esse problema”; “Eu não posso / não consigo / não sei fazer isso”; “Sou muito velho para isso”; “É melhor dar do que receber”; “Sem trabalho duro não se consegue nada”; “Os outros precisam mudar para minha vida melhorar”; “Estou destinado a essa vida e a ser desse jeito porque essa é a situação da minha família e por isso, é a minha”; “O mundo está em crise, e por isso tudo está muito difícil para mim”; “Não tenho jeito para isso”; “Não é possível viver do que se ama”.

Crenças Possibilitadoras /  Fortalecedoras

Até aqui falamos bastante sobre as crenças limitantes. Porém, as crenças também podem ser possibilitadoras, podem levar as pessoas a acreditarem na possibilidade das coisas acontecerem. As crenças possibilitadoras, são o grande motor para a ação, pois uma pessoa que acredita que algo pode acontecer, já começou a realizar esse algo. Colombo ao sair da Europa em sua embarcação, acreditava que iria encontrar as Índias, essa crença possibilitou a descoberta da América. Einstein acreditava na relatividade, mesmo antes de ter encontrado as chaves para que ela fosse transformada na Teoria da Relatividade. Todos aqueles que fizeram algo grandioso, em algum momento da história, tiveram uma crença possibilitadora que os impulsionou. A crença possibilitadora, além de elevar a autoestima, também alimenta o espírito inovador dessas pessoas, Colombo e Einstein sabiam que estavam aqui para fazer algo importante.

Mas quem tem crenças limitantes, não precisa ficar desesperado, as crenças podem ser transformadas. Uma crença limitante pode sim ser transformada em uma crença possibilitadora. Normalmente este trabalho é realizado por especialistas em coaching ou PNL – Programação Neurolinguística.

Para ler um artigo legal sobre Hipnose e Hipnoterapia agora Clique aqui.

Gosta de neurociências? Siga o prof. Sergio Enrique no Facebook clicando aqui.

Clique aqui para assistir a um vídeo onde o prof. Sergio Enrique tira dúvidas sobre Hipnose e Hipnoterapia.

Gostou do conteúdo? Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on email

Sobre o Autor

Sergio Enrique mostrando cérebro na hipnose

Prof. Sergio Enrique Faria

Sergio Enrique Faria é diretor do Estúdio da Mente. Psicanalista, Parapsicólogo, Hipnoterapeuta, Coach, Trainer e Master Practitioner Internacional em PNL – Programação Neurolinguística.
Doutorando em Ciências da Educação, Mestre em Comunicação, Pós-graduado em Neurociência Clínica e Educacional. Pós-graduado em Neuropsicologia, Pós-graduado em Neuropsicopedagogia, Pós-graduado em Psicanálise Clínica, Pós-graduado em Didática e Metodologia do Ensino Superior, Pós-graduado em Comércio Exterior e Bacharel em Administração de Empresas, Líder de Aprendizagem certificado pela Harvard University (EUA).
Palestrante, treinador e Professor universitário em cursos de pós-graduação e MBA. Autor e coautor dos livros: “Vendas e Negociação com PNL – como entrar nas mentes de seus clientes”. “Manual completo de PNL – Estratégias de grandes especialistas da Programação Neurolinguística para alcançar a excelência” e “Educação 2008 – As mais importantes tendências na visão dos mais importantes educadores”. 

Siga-me!

Posts Relacionados

Deixe seu comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Posts Recentes

error: Este conteúdo está protegido por direitos autorais | A cópia ou reprodução deste texto ou parte dele sem a autorização do autor configura CRIME DE VIOLAÇÃO dos Direitos Autorais no Art. 184 - A pesquisa antiplágio é realizada pelo Google
Open chat