Síndrome do ninho vazio: como lidar com a saída dos filhos de casa

Casal maduro em um ninho vazio

Você está preparado para quando seus bebês quiserem seguir o próprio caminho? Veja o que fazer nesse momento

Chega uma certa idade em que os filhos começam a pensar sobre sair da casa dos pais e seguir o próprio caminho. Muitas vezes, são os próprios pais que influenciam seus filhos a darem esse importante passo para a vida adulta, mas não quer dizer que eles queiram seus eternos bebês longe de casa. Então, nessa fase de grandes mudanças da vida, muitos pais começam a sofrer com a síndrome do ninho vazio.

Como o nome sugere, essa síndrome se caracteriza pelos sintomas que os pais sentem quando os filhos saem de casa de forma definitiva ou mesmo para estudar em outra cidade, ficando alguns meses longe de casa. Veja quais são esses sintomas e as melhores formas de lidar com a síndrome do ninho vazio.

Sintomas

Os chamados “sintomas” da síndrome do ninho vazio não são como sintomas de uma gripe, por exemplo. São sintomas psicológicos que mexem com os sentimentos e que, em alguns casos, podem se manifestar de forma física, afetando a saúde.

Mas atenção, pois só se pode considerar um caso de síndrome do ninho vazio quando os sintomas são persistentes por mais de 6 meses e quando um profissional faz o diagnóstico.

Vontade de chorar ao pensar no filho

Esse é um sintoma que passa despercebido, pois é bem comum sentir vontade de chorar ao lembrar de uma pessoa amada que está longe. Porém, deixa de ser normal quando essa vontade acontece por muitos meses, todos os dias, de forma incontrolável.

Sensação de vazio interior

Pessoas que sofrem ou já sofreram com a depressão conhecem muito bem essa sensação de vazio interior. Cada um descreve da própria maneira, mas é como se faltasse um pedaço do seu corpo e a sua existência não tivesse mais o mesmo sentido que tinha antes, quando os filhos ainda estavam em casa.

Sensação de estar sem rumo

Com o nascimento dos filhos, muita coisa muda e se adapta na vida dos pais. Eles acabam se deixando um pouco de lado para se dedicarem aos pequenos. Então, quando se veem sozinhos em casa, sem filhos para cuidar, percebem que não sobrou muito o que fazer agora que podem se dedicar a si próprios.

Isolamento

Esse sintoma ocorre em decorrência do sintoma anterior e em especial com pai ou mãe viúvos, que ficam totalmente sozinhos em casa na ausência dos filhos. Quando percebem, vão de casa para o trabalho, ao mercado e à farmácia, mas o restante o tempo passam sozinhos, sem integração com amigos e outros familiares.

Quadro depressivo

Quando a síndrome demora a ser percebida e tratada, e também quando afeta aos pais de forma mais intensa, pode evoluir para um quadro depressivo com os sintomas tradicionais dessa doença.

O que fazer para prevenir e tratar

Sejam pais e mães solo, ou ainda casados e vivendo juntos, em todos os casos é possível prevenir ou tratar a síndrome do ninho vazio. Mas é preciso autoconhecimento para saber se está mais ou menos propenso a sofrer com esse momento de separação dos filhos. Então, veja algumas dicas úteis para passar por essa fase com mais tranquilidade e seguir a vida.

Preparação para a saída dos filhos

Se a família está planejando a saída do filho de casa para estudar ou trabalhar, esse planejamento começa com bastante antecedência. Então, os pais devem começar a pensar desde cedo sobre como vai ser a vida sem os seus pequenos presentes todos os dias.

Ao mesmo tempo em que planejam as finanças e escolhem a nova casa do filho, devem tirar um momento do dia para imaginarem como será a nova realidade e irem se acostumando com a ideia.

Novas atividades

Os pais que mais sofrem com a síndrome do ninho vazio são aqueles que levam um estilo de vida sedentário ou sem hobbies. Então, uma ótima dica é planejar uma mudança de hábitos enquanto o filho ainda está em casa.

Escolher um esporte, participar de encontros de amigos, fazer um serviço voluntário e começar a praticar um hobby são atitudes importantes para ajudar a suprir a ausência dos filhos em casa, mantendo a mente ocupada com coisas positivas.

Fazer terapia

Muitas pessoas pensam que fazer terapia é sinal de descontrole emocional, mas não é bem assim. A terapia serve justamente como prevenção de problemas emocionais e psicológicos que todo ser humano está sujeito a ter. Também serve como tratamento, caso já esteja com os sintomas da síndrome e não saiba o que fazer para lidar com ela.

Mesmo que os filhos ainda estejam em casa, procure por um bom profissional terapeuta, para se consultar toda semana. Esse será um momento de falar sobre o que está acontecendo na sua vida, como está se sentindo a respeito e receber orientações e tratamento do profissional para lidar com a situação de forma mais tranquila.

Que tal conhecer um pouco sobre Hipnose e Hipnoterapia agora? É só clicar aqui!

Gosta de neurociências? Siga o prof. Sergio Enrique no Facebook clicando aqui.

Clique aqui para assistir a um vídeo onde o prof. Sergio Enrique tira dúvidas sobre Hipnose e Hipnoterapia.

Fonte: https://www.dicasonline.com/sindrome-do-ninho-vazio/?utm_medium=org&utm_campaign=mcs&utm_source=fb&fbclid=IwAR1SZXPm_trRE66hGheTvypRZMI1eisZKzwv1-RFi5mL7LoDm9J0yw0gvOk

Gostou do conteúdo? Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on email

Sobre o Autor

Sergio Enrique mostrando cérebro na hipnose

Prof. Sergio Enrique Faria

Sergio Enrique Faria é diretor do Estúdio da Mente. Psicanalista, Parapsicólogo, Hipnoterapeuta, Coach, Trainer e Master Practitioner Internacional em PNL – Programação Neurolinguística.
Doutorando em Ciências da Educação, Mestre em Comunicação, Pós-graduado em Neurociência Clínica e Educacional. Pós-graduado em Neuropsicologia, Pós-graduado em Neuropsicopedagogia, Pós-graduado em Psicanálise Clínica, Pós-graduado em Didática e Metodologia do Ensino Superior, Pós-graduado em Comércio Exterior e Bacharel em Administração de Empresas, Líder de Aprendizagem certificado pela Harvard University (EUA).
Palestrante, treinador e Professor universitário em cursos de pós-graduação e MBA. Autor e coautor dos livros: “Vendas e Negociação com PNL – como entrar nas mentes de seus clientes”. “Manual completo de PNL – Estratégias de grandes especialistas da Programação Neurolinguística para alcançar a excelência” e “Educação 2008 – As mais importantes tendências na visão dos mais importantes educadores”. 

Siga-me!

Posts Relacionados

Deixe seu comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Posts Recentes

error: Este conteúdo está protegido por direitos autorais | A cópia ou reprodução deste texto ou parte dele sem a autorização do autor configura CRIME DE VIOLAÇÃO dos Direitos Autorais no Art. 184 - A pesquisa antiplágio é realizada pelo Google
Open chat