Tomar antidepressivos e não fazer terapia é como “tapar o sol com a peneira”!

Sem terapia seus remédios só controlam os seus sintomas e você pode precisar deles para o resto de sua vida!

Encontrar uma boa terapia pode te ajudar na melhora de sua saúde e na recuperação do prazer da vida.

Vamos entender por quê!

Recentemente o Dr. Castrén, um pesquisador da Universidade de Helsinque na Finlândia, divulgou um estudo sobre a importância da associação do tratamento com medicamento à uma boa psicoterapia em casos de depressão.

Isso vem confirmar o que os profissionais de saúde mental já sabem na prática, ou seja, sem terapia não há remédio bom o bastante para se chegar às causas dos sintomas dos transtornos e das dificuldades que o paciente vem enfrentando.

Frequentemente os pacientes se sentem muito bem e até eufóricos ao usarem a medicação, mas será que isso é um sinal de melhora ou cura? Fica o alerta, se as causas dos sintomas não forem encontradas e tratadas, corre-se o risco do surgimento da dependência dos remédios para o resto da vida!

A terapia é uma ótima opção neste sentido, veja por quê!

Isso, evidentemente, não é divulgado pela Indústria Farmacêutica e por seus ditos “propagandistas” que não estão exatamente buscado a cura das doenças mas sim a criação de consumidores fiéis de padrões considerados saudáveis em nossa sociedade. Fica a impressão de que não podemos mais sentir os efeitos dos eventos naturais ou difíceis pelos quais passamos.

As emoções são fisiológicas, pois servem para simbolizar e processar as informações e os acontecimentos importantes ou traumáticos em nossas vidas, não fazer contato com isso seria a verdadeira “esquizofrenia social”.

Porém os medicamentos não são os vilões em si, nesses estudos foi comprovado também que eles restauram uma capacidade adaptativa importante do cérebro que é a sua plasticidade, ou seja, algumas áreas do cérebro podem formar novas redes neuronais contornando outras regiões onde o funcionamento não está normal, mas essa mudança só trará benefícios se acompanhada de uma mudança no comportamento do paciente, é neste ponto que a terapia atua e que os medicamentos não podem ajudar.

No ambiente terapêutico nós teremos um profissional preparado para lidar com todos os eventos e sintomas que vem causando o  desconforto emocional e a desadaptação. Ao associarmos tanto o acompanhamento psicológico quanto o psiquiátrico, avançamos anos luz na recuperação da saúde psíquica e principalmente, aumentamos sensivelmente as chances do paciente não apresentar recaídas e não precisar recorrer novamente aos remédios, mesmo após o período de tratamento e do “desmame” da medicação.

Vale lembrar que toda medicação apresenta efeitos colaterais e especialmente os antidepressivos e sedativos causam, em alguns casos, aumento de peso, dificuldade de concentração, mudanças na qualidade do sono, redução na libido (desejo sexual) e dependência química. Melhor não abusar!

Não tome nenhuma medicação sem receita do seu médico e especialmente, procure um terapeuta capacitado para acompanhá-lo no seu tratamento.

Uma das formas de terapias mais rápidas e eficazes é a hipnoterapia. Que tal conhecer um pouco sobre Hipnose e Hipnoterapia agora? É só clicar aqui!

Gosta de neurociências? Siga o prof. Sergio Enrique no Facebook clicando aqui.

Clique aqui para assistir a um vídeo onde o prof. Sergio Enrique tira dúvidas sobre Hipnose e Hipnoterapia.

Fonte: https://www.psicologiacontemporanea.com.br/single-post/2017/01/20/Tomar-antidepressivos-e-n%C3%A3o-fazer-terapia-%C3%A9-como-%E2%80%9Ctapar-o-sol-com-a-peneira%E2%80%9D-1?fbclid=IwAR22aLVxZD8yjgbCgR4UUiBEgp8Ue_hO-CE2oyKxzkxMtJjJpZEu7JpS9Nc

Gostou do conteúdo? Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on email

Sobre o Autor

Sergio Enrique mostrando cérebro na hipnose

Prof. Sergio Enrique Faria

Sergio Enrique Faria é diretor do Estúdio da Mente. Psicanalista, Parapsicólogo, Hipnoterapeuta, Coach, Trainer e Master Practitioner Internacional em PNL – Programação Neurolinguística.
Doutorando em Ciências da Educação, Mestre em Comunicação, Pós-graduado em Neurociência Clínica e Educacional. Pós-graduado em Neuropsicologia, Pós-graduado em Neuropsicopedagogia, Pós-graduado em Psicanálise Clínica, Pós-graduado em Didática e Metodologia do Ensino Superior, Pós-graduado em Comércio Exterior e Bacharel em Administração de Empresas, Líder de Aprendizagem certificado pela Harvard University (EUA).
Palestrante, treinador e Professor universitário em cursos de pós-graduação e MBA. Autor e coautor dos livros: “Vendas e Negociação com PNL – como entrar nas mentes de seus clientes”. “Manual completo de PNL – Estratégias de grandes especialistas da Programação Neurolinguística para alcançar a excelência” e “Educação 2008 – As mais importantes tendências na visão dos mais importantes educadores”. 

Siga-me!

Posts Relacionados

Deixe seu comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Posts Recentes

error: Este conteúdo está protegido por direitos autorais | A cópia ou reprodução deste texto ou parte dele sem a autorização do autor configura CRIME DE VIOLAÇÃO dos Direitos Autorais no Art. 184 - A pesquisa antiplágio é realizada pelo Google
Open chat