Por que Neymar e tantos outros jogadores insistem na encenação? A Neurociência explica!

Neymar cai cai

Neymar pode não ter PhD em física quântica, mas burro ele não é. Por que, então, simula ter sofrido pênalti mesmo ciente de que os gramados da Copa dispõem de dezenas de câmaras dotadas de mecanismos de zoom e “slow motion” que fariam até Paulo Autran parecer um canastrão? Quem ele quer enganar?

Até a introdução do VAR, o jogador conseguia, de vez em quando, ludibriar o árbitro, que tinha de decidir na hora e sem videotape, mas agora cavar pênalti ficou difícil. Por que, então, Neymar e tantos outros insistem na encenação?

A resposta está na natureza humana. Ser gente não é fácil. Precisamos equilibrar o desejo de obter vantagens e a necessidade de colaborar com nossos pares, que é o que faz as sociedades funcionarem. Tudo isso preservando a imagem, que queremos manter para nós mesmos, de que somos razoavelmente honestos.

Como mostra Dan Ariely em “A Mais Pura Verdade sobre a Desonestidade”, o cérebro resolve essas contradições de modo infantil: roubamos só um pouquinho. Os experimentos de Ariely sugerem que, na média, as pessoas se sentem confortáveis trapaceando em algo entre 10% e 15%.

Circunstâncias fazem diferença. É mais fácil ser desonesto numa situação que comporte racionalização do que numa que não a admita. Se há uma remota chance de a trapaça soar como justificável, o cérebro se agarra a ela com toda força, e o logro se torna uma segunda natureza.

O lance de Neymar se encaixa nesse modelo. Ele, afinal, foi tocado pelo adversário. Se o marcador tivesse usado mais força, o pênalti seria indiscutível. Nesse contexto, Neymar não inventou nada; ele só foi enfático em sua reação. Como não existe linha inequívoca a separar o “overacting” da simulação, o cérebro adota a interpretação que lhe convém.

Isso tudo ocorre abaixo do radar da consciência, o que significa que jogadores deverão continuar fazendo teatro, mesmo que suas performances como atores não convençam ninguém.

Que tal conhecer um pouco sobre Hipnose e Hipnoterapia agora? É só clicar aqui!

Gosta de neurociências? Siga o prof. Sergio Enrique no Facebook clicando aqui.

Clique aqui para assistir a um vídeo onde o prof. Sergio Enrique tira dúvidas sobre Hipnose e Hipnoterapia.

Fonte: https://www1.folha.uol.com.br/colunas/helioschwartsman/2018/06/neymar-e-a-verdade.shtml

Gostou do conteúdo? Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on email

Sobre o Autor

Sergio Enrique mostrando cérebro na hipnose

Prof. Sergio Enrique Faria

Sergio Enrique Faria é diretor do Estúdio da Mente. Psicanalista, Parapsicólogo, Hipnoterapeuta, Coach, Trainer e Master Practitioner Internacional em PNL – Programação Neurolinguística.
Doutorando em Ciências da Educação, Mestre em Comunicação, Pós-graduado em Neurociência Clínica e Educacional. Pós-graduado em Neuropsicologia, Pós-graduado em Neuropsicopedagogia, Pós-graduado em Psicanálise Clínica, Pós-graduado em Didática e Metodologia do Ensino Superior, Pós-graduado em Comércio Exterior e Bacharel em Administração de Empresas, Líder de Aprendizagem certificado pela Harvard University (EUA).
Palestrante, treinador e Professor universitário em cursos de pós-graduação e MBA. Autor e coautor dos livros: “Vendas e Negociação com PNL – como entrar nas mentes de seus clientes”. “Manual completo de PNL – Estratégias de grandes especialistas da Programação Neurolinguística para alcançar a excelência” e “Educação 2008 – As mais importantes tendências na visão dos mais importantes educadores”. 

Siga-me!

Posts Relacionados

Deixe seu comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Posts Recentes

error: Este conteúdo está protegido por direitos autorais | A cópia ou reprodução deste texto ou parte dele sem a autorização do autor configura CRIME DE VIOLAÇÃO dos Direitos Autorais no Art. 184 - A pesquisa antiplágio é realizada pelo Google
Open chat