Vazio emocional: quando te falta algo que você não consegue explicar

triste com buraco no peito

Tenho um vazio em meu interior que não sei como se formou. É um vazio emocional que me faz sentir incompleta, insuficiente… Preciso preenchê-lo com algo, seja o que for. Sinto-me vazia, e isso me entristece. O vazio emocional é uma experiência que, às vezes, sentimos após a morte de um ser querido, após o fim de um relacionamento ou, simplesmente, após uma decepção.
Devemos prestar a atenção devida a ele porque, se isso durar muito tempo e começarmos a preenchê-lo com pessoas e coisas, estaremos apenas remendando o verdadeiro motivopelo qual o vazio emocional se fez presente em nossa vida.

O vazio emocional infinito
Muitas pessoas tentam preencher esse vazio emocional que as atormenta se refugiando em elementos materiais. Daí, surgem as compras compulsivas que, depois, levam a um grande peso na consciência.
Gastam dinheiro em uma tentativa de fugir, de se distrair do que lhes causa tanta dor.No entanto, isso é apenas um paliativo que não solucionará o verdadeiro problema. Outras pessoas optam por preencher o vazio emocional que lhes incomoda com pessoas às quais se prendem, manipulam e utilizam, para não se sentirem sozinhas. Isso é um grave erro, pois fazem mal tanto aos demais quanto a si mesmas, e terminam em situações muito destrutivas e infelizes.
O vazio emocional causa desespero e faz com que nos aferremos a aquilo que pode nos aliviar já, neste momento. Em muitas ocasiões, as pessoas que sofrem com ele optam por comer compulsivamente ou mutilar a si mesmas, porque a sensação é tão insuportável que buscam essas formas de fugir do problema.

Suas origens na infância
A infância, como bem sabemos, é uma fase muito importante. Nessa etapa são geradas as carências e todos os problemas afetivos e emocionais que nos causam tantas dificuldades na vida adulta. Se crescemos numa família desestruturada, se nossos pais tinham uma relação disfuncional, provavelmente não nos deram a mínima afeição de que necessitávamos. Quando crianças, nos adaptamos a tudo. Por isso, passemos pelo que passemos, nada terá um impacto grave quando somos pequenos.
No entanto, quando crescemos, tudo vem abaixo. O que vivemos irrompe em nossa vida com mais força do que nunca, manifestando o quanto fomos afetados e como isso dificulta nossa vida no momento atual.
Às vezes não lembramos realmente o que ocorreu em nossa infância que tanto mal nos fez. Por isso, procurar um profissional será muito importante. Graças à terapia, conseguiremos descobrir onde está a raiz do problema e o terapeuta poderá nos oferecer as ferramentas necessárias para podermos começar a caminhar pela trilha do bem-estar.

O vazio gerará mais vazio
Mesmo que busquemos muito uma solução, se for externa, ou seja, se tentarmos preencher nosso vazio com pessoas, roupas ou comida, ele continuará lá. Podemos estar com um parceiro que achamos ser responsável pela nossa felicidade e, ainda assim, nos sentirmos vazios. Podemos comprar muitas coisas e, no momento em que as vemos, sentimos que não nos preenchem.
Esses remendos não servem de nada, se tornarão um círculo vicioso que só vai nos causar ansiedade e muito mal-estar. Às vezes temos dúvidas e medo de pedir ajuda, quando essa é uma das melhores decisões que podemos tomar.
Nem sempre podemos enfrentar as coisas sozinhos. Mesmo sabendo o que se passa conosco, às vezes não contamos com as ferramentas necessárias para deixar de caminhar pelo mesmo caminho cheio de pedras. É o momento de deixar de encher esse vazio com coisas inúteis e parar de culpar nossos pais, pois eles fizeram o melhor que podiam.
A responsabilidade pelo nosso bem-estar é apenas nossa, assim, assumamos isso e busquemos ajuda. Só precisamos de um empurrão, um “você não está sozinho” para encontrarmos nosso caminho novamente. Porque, em algum momento, nos perdemos, mas isso não significa que não possamos voltar a nos encontrar.
O vazio emocional continuará lhe fazendo sentir vazio, se você não começar a preenchê-lo com amor por si mesmo. Assim, conseguirá voltar a ser feliz.

Formas de combater o vazio emocional
1. Sem medo da solidão
O vazio emocional está muito relacionado com a sensação de solidão. Isso é tão sério que na maioria dos casos é o que mais machuca: se sentir sozinho, incompreendido e inclusive “excluído”.
Estes seriam alguns exemplos desta relação entre a sociedade e o vazio emocional:
• Você tem um companheiro, mas esta relação oferece uma profunda sensação de solidão, incompreensão e infelicidade.
• Você tem a sensação de que não tem o apoio de nenhuma das pessoas que o rodeia.
• Nunca desfrutou de um vínculo forte e feliz com seus pais, com sua família.
Muitas destas dinâmicas pessoais determinam, sem dúvidas, essa insatisfação onde a solidão se combina com a sensação de se sentir perdido.
• Agora veja bem, uma forma de curar esta dor é se conectar novamente com nosso “eu”.
• Entender que o amor de sua vida e sua melhor companhia devem ser sempre você mesmo. Ninguém merece tanto respeito, atenção, cuidado e afeto como aquele que oferece seu próprio coração.
• Entenda que quem não aprende e desfruta da solidão buscará o que falta nos demais.

2. Deixar ir o que dói para curar o vazio emocional
Insistimos mais uma vez que o “vazio emocional” não é ausência de algo. É realmente uma ferida aberta, um peso que nos asfixia, uma cicatriz não curada.
• Entenda que não falta nada, você já tem tudo. Você é uma pessoa completa que tem todas as estratégias para dar um passo a frente para seu bem-estar pessoal.
A única coisa que falta é saber se conectar com seu “eu” e, para consegui-lo, tem-se que saber escutar.
• Identifique o que incomoda, o que machuca, o que traz infelicidades.
• Tome consciência daquilo que não gosta de si mesmo (insegurança, medos, obsessões…).
E quando se conectar com estas partes mais escuras do seu “eu”, será o momento de dar o passo. Deixe ir o que dói, o que machuca e o que gera o vazio emocional.

3. Apague o barulho mental
Seu “eu” está rodeado por um denso e complexo barulho mental que o impede de avançar. Coloca barreiras em sua liberdade, em sua essência autêntica.
• O barulho mental são seus “eu não posso”, seus “agora eu não me atrevo” ou “se eu fizer isso decepcionará tais pessoas”…
• Apague este barulho persistente habitado por espinhos e lamaçais e escolha você. Ser sua própria prioridade é um modo de recuperar sua liberdade, de encher com autoestima, com luz e segurança seu vazio emocional.

4. Você não precisa que ninguém plante flores em sua alma
Nós passamos metade da vida esperando que alguém encha nossos vazios. Queremos que alguém coloque flores em nossa alma e nos dê a mão, guiando-nos até a felicidade e o bem-estar.
Agora bem, esta imagem romântica é pouco adequada, pouco saudável. Ninguém está obrigado a encher nossos vazios nem se fazer de salvadores espontâneos. É você que tem que se salvar e cuidar de si mesmo.
O mais adequado é construir sua própria felicidade todos os dias de sua vida. Plante flores em sua própria alma, converta-se na pessoa que gostaria de encontrar. Porque é assim que evitará o vazio emocional.

5. Cuide do bem-estar físico
Sabemos que para estar bem temos que nos cuidar dos pensamentos e da atitude. Um pensamento positivo, realista e valente é a melhor estratégia para curar o vazio emocional.
Agora veja bem, além de cuidar da mente é necessário cuidar de nossa saúde, de nosso corpo, de nosso coração. Tome nota dos seguintes conselhos:
• Durma pelo menos 8 horas diárias.
• Siga os mesmos horários com relação à alimentação e descanso.
• Beba líquidos abundantemente.
• Caminhe durante meia hora por dia.
• Pratique o relaxamento, faça ioga, caminhe por um espaço natural.
• Consuma frutas e vegetais frescos.
• Comece o dia com um copo de água morna com limão.
• Sempre tome o café da manhã.
• Coma em pequenas quantidades, mas cumpra as cinco refeições diárias.
Viva o presente com seus cinco sentidos, desfrute de cada refeição, de cada passeio. Não fique obcecado com o passado nem se angustie com o futuro. Ele ainda não existe.

Buscando ajuda externa
Se você já tentou mas não conseguiu preencher o seu vazio, não hesite em procurar ajuda profissional. Vazios emocionais podem evoluir para outros problemas emocionais mais graves. Antes que isso aconteça procure um terapeuta. Além da psicoterapia tradicional, a Hipnose pode ser uma ótima opção!

Que tal conhecer um pouco sobre Hipnose e Hipnoterapia agora? É só clicar aqui!

Gosta de neurociências? Siga o prof. Sergio Enrique no Facebook clicando aqui.

Clique aqui para assistir a um vídeo onde o prof. Sergio Enrique tira dúvidas sobre Hipnose e Hipnoterapia.

Fonte: http://tupinikim.com/psicologia-e-comportamento/9-passos-detox-emocional/

Fonte: http://resilienciamental.com/2017/06/20/vazio-emocional-me-falta-algo-que-nao-consigo-explicar/

https://melhorcomsaude.com/5-formas-de-combater-o-vazio-emocional/

Gostou do conteúdo? Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on email

Sobre o Autor

Sergio Enrique mostrando cérebro na hipnose

Prof. Sergio Enrique Faria

Sergio Enrique Faria é diretor do Estúdio da Mente. Psicanalista, Parapsicólogo, Hipnoterapeuta, Coach, Trainer e Master Practitioner Internacional em PNL – Programação Neurolinguística.
Doutorando em Ciências da Educação, Mestre em Comunicação, Pós-graduado em Neurociência Clínica e Educacional. Pós-graduado em Neuropsicologia, Pós-graduado em Neuropsicopedagogia, Pós-graduado em Psicanálise Clínica, Pós-graduado em Didática e Metodologia do Ensino Superior, Pós-graduado em Comércio Exterior e Bacharel em Administração de Empresas, Líder de Aprendizagem certificado pela Harvard University (EUA).
Palestrante, treinador e Professor universitário em cursos de pós-graduação e MBA. Autor e coautor dos livros: “Vendas e Negociação com PNL – como entrar nas mentes de seus clientes”. “Manual completo de PNL – Estratégias de grandes especialistas da Programação Neurolinguística para alcançar a excelência” e “Educação 2008 – As mais importantes tendências na visão dos mais importantes educadores”. 

Siga-me!

Posts Relacionados

Deixe seu comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Posts Recentes

error: Este conteúdo está protegido por direitos autorais | A cópia ou reprodução deste texto ou parte dele sem a autorização do autor configura CRIME DE VIOLAÇÃO dos Direitos Autorais no Art. 184 - A pesquisa antiplágio é realizada pelo Google
Open chat